Sexta-feira, 28 de Dezembro de 2007

1000 a.C. (387 a.C a 370 a.C.)




Ano 387 a.C. (367) - Os Celtas, portadores da cultura La Tène, este ano, vencem os Romanos em Ália e, tendo conquistado Roma e cercado o Capitólio, só se retiram depois de receberem a título de resgate uma elevada soma de dinheiro.

* Roma é destruída totalmente, durante a guerra contra os Gauleses.

* Este ano em que o rei da Pérsia impõem aos Gregos a humilhante paz do rei, é também um ano de infelicidade para os Romanos. Celtas – os Gauleses – vindos do Norte lançam-se sobre Roma. A existência da cidade eterna está ameaçada. O exército que sai das muralhas da cidade para conter o inimigo aterroriza-se à vista daqueles robustos guerreiros gauleses, de elevada estatura e terrível aspecto. Os gauleses têm métodos de combate completamente diferentes daqueles a que os romanos se haviam habituados nas lutas que tratavam com os povos vizinhos. Basta o horrível grito de guerra dos  gauleses para gelar os romanos. As legiões, não resistem durante muito tempo, depressa o pânico torna-se geral, passando do exército a todo o povo romano. A ordem social está abalada. Ninguém é capaz de impedir o desastre iminente, nenhuma autoridade pode forçar os cidadãos à obediência. As pessoas só pensam em salvar a pele.

* Os romanos formam quatro novas tribos dos territórios de Veios, Capena e Falérios.

* Destruição total de Roma, durante a guerra contra os gauleses.

 

Ano 385 a.C. - Estabelecimento de uma colónia Romana em Sacritum.


Ano 384 a.C.- Nascimento na Macedónia cerca deste ano, de Aristóteles, filho do médico Nicómano.


Ano 383 a.C. - A fronteira setentrional de Roma está, assegurada, o que permite, este ano, fundar colónias a norte de Veios, em Sutrium e Nepet, duas fortalezas que vêm a ser conhecidas por “Portas da Etrúria”.

* Os romanos asseguram a fronteira do norte pela fundação das fortalezas de Sútrio.


Ano 382 a.C. - M. Mânlio da elite governante em Roma, durante a República é acusado de (monarquismo regnum ) daí que é um dos executados este ano por este motivo. M. Mânlio, executado por tentativa de se proclamar rei. Embora seja patrício, aliou-se aos plebeus, a quem ajudou, pagando-lhes as dividas com o seu próprio dinheiro.

* É estabelecida uma colónia Romana em Setia .

* Os protestos contra o endividamento são frequentes.


Ano 381 a.C. - Atribuída cidadania a Tusculum e o seu território incorporado no de Roma.


Ano 378 a.C. - O Estado Romano consegue organizar a construção de uma grande muralha, que mede 10 km de cumprimento e circunda toda a cidade. Feita em blocos de pedra trazidos das pedreiras de Grotta Oscura, no território de Veios. Esta região está ainda nas mãos dos Romanos, e pouco depois da partida dos Gauleses, é colonizada por Romanos que constituem 4 novas tribos. Nesta altura o território de Roma tem cerca de 1510 Km2. A cidade está em boas condições para uma recuperação rápida. A norte do antigo ager Veientanus fica o território da cidade etrusca de Caere, aliada dos Romano nesta altura e que os ajuda na sua recuperação.

* A agitação plebeia contra o peso das dívidas provoca desordens violentas.


Ano 373 a.C. (381) - Artaxeres envia contra o Egipto o sátrapa Tirabazo que, à frente de uma poderosa armada, invade o Delta e chega a Mênfis. Mas, nos seus planos de batalha, não nota que esta época do ano inicia a cheia do Nilo e o sátrapa é obrigado a bater precipitadamente em retirada.

* Os romanos asseguram mais uma fronteira do norte com a fundação da fortaleza de Napete este ano. A passos rápidos esta região fértil, e coberta de colonos romanos, romaniza-se completamente e na Itália do Norte, os povos que lutavam entre si acalmam-se e organizam-se de maneira mais durável e em fronteiras mais bem demarcadas.


Ano 372 a.C.  - Uma grande tocha, flamejando do céu, anuncia a derrota final de Esparta.


Ano 370 a.C. - Nos finais da década deste ano, um período de anarquia política em que, pelo menos durante um ano, nenhum magistrado é eleito.

Penso: cada vez mais eu

PublicadoPor lazulli às 00:41
LinkDoPost | Acrescente/Rectifique | AdicionarAosFavoritos
Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2007

1 000 a.C. (444 a.C. a 415 a.C.)

 

 

 

Ano 444 a.C. - Nomeação de Neemias , governador autónomo de Judá, por Artaxerxes, rei da Pérsia.


Ano 443 a.C. - Os censores, eleitos pela primeira vez, este ano. Exercem funções anteriormente desempenhadas pelos cônsules, a mais importante das quais é a realização de um censo da comunidade, para estabelecer os direitos e obrigações dos cidadãos e para os distribuir pelas tribos e centúrias apropriadas. Os censores são eleitos em intervalos de quatro ou cinco anos, sendo o seu mandato de 18 meses.


Ano 440 a.C. - Espúrio Mélio , da elite governante, é este ano executado durante a República, pela grave acusação de (monarquismo regnum ).


Ano 439 a.C. - Já passaram 20 anos depois da sua vitória sobre os Équos, Cincinato salva mais uma vez o seu povo. Um romano influente, Espúrio Mélio , faz, este ano, uma tentativa de golpe de Estado. Pelo menos é acusado disso. Mélio é extremamente rico e, numa altura em que uma grande fome reina em Roma, julga possível apoderar-se do poder graças à sua fortuna. A situação é de tal modo desesperada que as pessoas se atiram ao Tibre para porem fim aos seus sofrimentos. Mélio compra na Etrúria grandes quantidades de trigo e distribui pelo povo faminto. “determina fazer donativos de pão”. Olhado e considerado superior a um homem particular, leva para qualquer parte que caminhe, a plebe, ganha por tal benefício e que lhe promete, pelo seu favor e esperança, um certo consulado. ele mesmo, tem aspirações a coisas mais elevadas e não concedidas. E, visto que o consulado, também há-de de ser arrancado, aos senadores constrangidos, entra a pensar na realeza. As autoridades depressa encontram provas da sua culpabilidade. Sabes se que Mélio estabelece um depósito de armas em sua casa, que ai tem reuniões secretas, que elabora planos para abater a República, e que até compra tribunos da plebe.


Ano 435 a.C. - Nascimento de Filóxeno de Citera .


Ano 432 a.C. - Este ano, o filósofo grego Anaxágoras, que interpreta a realidade como um torvelinho de infinitos elementos homeomerias ), ligado à “razão de ser” do cosmos, é acusado de ateísmo por atenienses politeístas ortodoxos.


Ano 431 a.C. - O primeiro Templo de Apolo, é construído em sua honra este ano por Augusto, no Palatino, em Roma, durante uma epidemia.


Ano 426 a.C. - A Segunda Guerra, este ano, quando os romanos tomam Fidence , posto avançado de Veios na margem esquerda do Tibre, cerca de 9 km a norte de Roma. A luta decisiva que segundo a tradição romana dura 10 anos (405-396) está associada a muitas lendas e histórias, algumas das quais inspiradas na lenda grega da Guerra de Tróia. O resultado final é um dos pontos de viragem na história de Roma: Veios é tomada e destruída pelo general romano M. Fúrio Camilo, e o seu território anexado ao de Roma.


Ano 424 a.C. - Morte de Artaxerxes, após 40 anos de reinado. Segue-se um período de sanguinárias batalhas. O único filho, Xerxes II, é assassinado por um bastardo. Outro bastardo de nome Vahuka (Oco) consegue apoderar-se do trono dos Aquemênidas com o nome de Dário II. Mas um irmão e um primo revoltam-se contra ele apoderando-se por sua vez de duas grandes partes do Império, desta maneira vai-se fragmentando.


Ano 419 a.C. (335) - Em Roma o número de escravos concentrados na capital, atestado pela primeira conspiração séria de escravos este ano. Existem muitos escravos.


Ano 415 a.C. - Nos Jogos Olímpicos, Alcibíades corre sete magníficos carros e arrebata os três primeiros prémios. Ídolo dos Atenienses, lidera o partido democrático e, põem em causa a trégua de 50 anos que Nícias, seu adversário, estabelece com Esparta, arrasta os Atenienses para a infeliz expedição da Sicília este ano. Na véspera da partida, as estátuas de Hermes são profanadas e a sua reputação de impiedade designa-o imediatamente como sacrílego.

Penso: parada - a olhar o mundo

PublicadoPor lazulli às 15:28
LinkDoPost | Acrescente/Rectifique | AdicionarAosFavoritos
Quinta-feira, 26 de Julho de 2007

1000 a.C. (612 a 589)



Ano 612 a.C. - Este ano, os caldeus, sob o comando de Nabopolassar aliam-se aos Medos e destroem Nínive, a capital do Império Assírio.

Os Medos e os Neobabilónicos coligados, atingem a meta almejada: “depois de uma luta terrível a cidade é tomada”. Nínive sucumbe vítima da destruição. Nínive jaz, destruída e queimada, ela que foi a central donde saíram as ordens que tinham enchido o Velho Mundo de terror e de lágrimas durante séculos de expedições guerreiras e de ocupações com tormentos, terror e deportações em massa. O “Crescente Fértil” respira livremente. Nínive é destruída. O exército Assírio fiel até ao fim ao seu último rei, Sinsharishkun, perece na Nínive em chamas. A conquista de Nínive e a sua subquente destruição é obra de Ciaxares este ano, e põe ponto final à presença histórica da Assíria. Babilónia e a Média partilham entre si os despojos. Nabucodonosor II, o filho de Nabopolassar, incorpora no seu Novo Império Babilónico a totalidade das possessões mesopotâmicas da Assíria que vão até à fronteira egípcia. Ciaxares anexa a antiga Urartu até à fronteira clássica do Hális, na Anatólia Central.

Os Medos, que, juntamente com os babilônios, são herdeiros desde a queda de Nínive, este ano, ano do desgarrado império dos assírios, são dominados imprevistamente pelos seus vizinhos e vassalos, os persas. O rei Medo Astíages é vencido pelo seu próprio neto, Ciro (Cores).

Nabopolassar, alia-se a Ciassare, rei dos medas e organiza um grande número de mercenários scitas e este ano conquista Nínive, Os massacres são os mais hostis e as vinganças contra as atrocidades assírias ainda mais ferozes.


Ano 606 a. C. - Fim do reinado no sul da Mesopotâmia do príncipe caldeu Nabopalassar.


Ano 605 a.C. - Início do reinado de Nabucodonosor II, filho de Nabopolassar. Sob o seu reinado e o de seu pai a Babilónia transforma-se, mais uma vez no centro de uma grande potência.

No Eufrates, exércitos egípcios e babilónicos travam a batalha de Karkemish, decisiva para a posse da Palestina e da Síria. O combate começa em frente das muralhas da cidade antiga e prossegue com violentos combates de rua. O exército egípcio é aniquilado até aos últimos restos e o território da Síria setentrional fica assegurado para a Babilónia até à clássica linha de Gaza. A Babilónia ganha a batalha decisiva de Karchemish, destruindo o exército do Egipto, o “junco partido”.

A luta é travada em Carchemish e os egípcios derrotados, postos em fuga e impiedosamente perseguidos.


Ano 602 a.C. - Na Palestina, Joaquim, posto por Necho no trono de Judá, faz acto de submissão a Nabucodonosor. Apesar da presença de tropas babilônicas, não obstante, os conselhos aflitos do sábio Jeremias, Joaquim revela evidentes sinais de querer libertar-se da nova opressão e contando com a promessa de apoio de Necho , p e em prática a primeira tentativa de revolta automaticamente dominada pelo ocupante. Mas Joaquim, despótico tirano, não entende a lição e este ano, revela-se pela segunda vez, mas teve sorte porque Nabocodonosor está ocupado  com outros empreendimentos


Ano 599 a.C. - Joaquim, na Palestina consegue manter uma fraca independência até este ano, ano em que morre.


Ano 597 a.C. - Queda de Jerusalém. Após a primeira conquista de Jerusalém, Nabucodonosor deixa Judá como Estado vassalo. No meio do primeiro grupo da elite obrigada ao exílio babilónico está, Ezequiel, o mais antigo e erudito sacerdote.

Rebenta em Judá uma clara insurreição. O rei Joaquim, segundo a Bíblia, e todos os seus foram feitos prisioneiros e levados para a Babilónia.

Como herdeiro de Joaquim, que se encontra no cativeiro, sobe ao trono seu tio Matanias, com o nome de Sedecias, como rei da Caldeia.

Crônica Babilônica : “No sétimo ano, no mês de Kislev , (Nabucodonosor) revistou suas tropas e, havendo marchado para a terra de Hatti , sitiou a cidade de Judá, e no segundo dia do Mês de Adar tomou a cidade e capturou o rei. Designou ali um rei de sua própria escolha, recebeu seu pesado tributo e (os) enviou para a Babilônia ” 16 Março. O rei de Judá, Joaquim, foi levado para a Babilónia em “toda a Jerusalém e todos os príncipes, e todos os poderosos homens de valor, dez mil cativos, e todos artificies e todos os ferreiros”; ninguém restou, exceto “as pessoas mais pobres da terra”. Os vasos de ouro do Templo são, do mesmo, modo “feitos em pedaços” e levados!

Nabucodonosor envia um exército e intimida Jerusalém o redde rationem. Joaquim, filho de Joaquim, recusa a rendição e fecha as portas. Depois de um breve cerco, a cidade é tomada e saqueada no dia 16 de março.


Ano 595 a.C. - Psamético II, filho de Necho, começa a reinar. Renuncia qualquer intervenção na Síria e transfere o exército para o lado oposto, contra a Núbia que há séculos fugiu ao controle egípcio.

Na Babilónia, Ezequiel vê junto ao Eufrates a.c. lebre “roda flamejante”.


Ano 594 a.C. - Drácon é um personagem semitíco a quem a tradição atribui o primeiro código de leis escritas da Grécia, o Código de Drácon, o qual pune com a pena de morte os delitos contra a propriedade. As leis escritas são uma solicitação do Demos que não quer ficar à mercê dos Eupátridas nos julgamentos baseados nas velhas tradições. Mas, apesar das leis escritas, a situação do Demos continua ruim. As agitações continuam e este ano, Sólon é nomeado primeiro Arconte e encarregado de promover a paz social entre os Eupátridas e o Demos. Sólon, magistrado e poeta, é nomeado legislador com poderes ditatoriais para promover reformas. Eupátrida por nascimento e comerciante por profissão, descende de uma família aristocrática arruinada economicamente e acumula grande fortuna dedicando-se ao comércio. Vai realizar reformas populares, abolindo a escravidão por dívidas e suprimindo as hipotecas sobre a terra. Não promove a redivisão do solo, mas limita a extensão das grandes propriedades rurais e adopta medidas incentivando a indústria e o comércio. Substitui o critério de nascimento pelo de riqueza para o acesso aos cargos públicos, o que debilita a nobreza e permite aos comerciantes maior participação no Governo. Com base na riqueza dos cidadãos, redivide em quatro classes a sociedade ateniense. Os membros da primeira classe participam do arcontado e do areópago. Cria também a Bulé (Conselho dos 500) integrado pelos representantes das três primeiras classes. A última classe, composta por cidadãos de menor renda, participa da assembléia popular, a eclésia, e do tribunal ateniense, a heliéia.

Necho morre.


Ano 592 a.C. - Ezequiel vê pela primeira vez naves espaciais. Após cinco anos de ter sido deportado para a Babilónia, casado e com trinta anos, sacerdote oriundo de uma família da alta sociedade. Fica completamente aterrado e fortemente emocionado.


Ano 589 a.C. - Psamético II, morre e deixa a seu sucessor Apires, uma óptima situação financeira. Apires encontra um formidável poderio marítimo e fica tão envolvido pela nostalgia das glórias passadas, que não resiste às hostilidades no Retenu.

Cartas de Lachish, datadas deste outono, são despachos de um posto avançado para um oficial do estado-maior de Lachish e abrangem a última fase da liberdade de Jerusalém. um dos despachos tem uma referencia a um profeta. Outro despacho, declara que Jerusalém, Lachish e Azeká são os únicos enclaves israelitas que restam.

Penso: bem

PublicadoPor lazulli às 11:57
LinkDoPost | Acrescente/Rectifique | AdicionarAosFavoritos
Quinta-feira, 14 de Junho de 2007

Explicação Antecipada

(Post Retirado da CasaDeCristal)


Criarei três posts que relatarão acontecimentos históricos acontecidos, ano após ano, por todo o Planeta Terra.


1000 a.C.

1000 d.C.

1000 a 2000 d.C.


Como vejo a história da humanidade como um puzzle gigantesco que por sua vez contém um número indeterminado de outros puzzles que navegam como subgrupos no Todo, confundindo quem realmente quer saber o que aconteceu de facto, no passado, resolvi e entendi que seria melhor (pelo menos para mim) saber passo a passo o que realmente foi acontecendo ao longo dos tempos à humanidade.

Creio que se puder saber o que aconteceu num único ano consigo perceber melhor aquilo que a Historia ainda não me diz por estar escrita de acordo com o lado vencedor em determinada época e também com suposições e deduções em demasia.


Daí, mais ou menos em bruto, registo todos os acontecimentos referentes a um ano que vou encontrando aqui e além tentando assim entender com outros olhos, o desenrolar da vida no nosso mundo, desde que a história começou a ser registada. Faço notar que todos estes acontecimentos retirados de variadíssimas fontes, são apenas aqueles em que a história regista uma afirmação sobre o acontecimento e nunca uma suposição ou mistura de datas de trás para a frente e de frente para trás, como habitualmente acontece. A ideia é separar o trigo do joio. Ex: No ano x, aconteceu isto no mundo inteiro. No ano y, aquilo, etc... No final... (que acho que não vai chegar a existir, devido à escassez de meios, fontes suficientes e também ao desaparecimento de milhares de registos, ao longo da história do mundo) sempre dará para ficar com uma ideia mais concreta do que se conseguir registar recorrendo a todas as fontes e também verificar as contradições que a história, sem querer nos tem dado. É mais um modo de passar o tempo com algo que a mim me satisfaz, que é procurar a verdade escondida nos mais recônditos recantos.


Se alguém que por aqui passe quiser contribuir com algum dado referente a algum acontecimento histórico agradeço porque isto é uma tarefa quase impossível para uma só pessoa. Só agradeço que seja colocada a fonte de onde foi retirada a informação.


Mais tarde colocarei a Bibliografia Referida. 

 

NOTA: Estes três posts não têm Direitos Autorais Pessoais, a não ser o dos seus legítimos autores, que serão colocados à posteriori, daí poderão ser utilizados por quem bem quiser e entender, até porque todas as fontes de onde foram tirados todos os dados, são legais e podem ser livremente consultadas. Só aos autores de todos estes dados, são reconhecidos os seus legítimos direitos.


 

Obrigada

(lazulli)



Penso: aborrecida

PublicadoPor lazulli às 11:42
LinkDoPost | Acrescente/Rectifique | AdicionarAosFavoritos

*UmaPequenaHistória


* Lazulli

* Adicionar

. 8 seguidores

*Procurar

 

*Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


*Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

*DadosRecentes

* Do ano 303 ao ano 395 d.c...

* Do ano 69 ao ano 97 (1000...

* Ano 2 d.C (1000 anos de h...

* 1000 a.C (45 a.C a 38 a.C...

* 1000 anos a.C. (70 a.c. ...

* 1000 a.C (92 a.c. a 88 a....

* 1000 a.C (154 a 145)

* 1000 a.C (181 a 168)

* 1000 a.C. (192 a.C. a 183...

* 1 ooo a.C. (295 a.C. a 27...

*Arquivos

* Março 2016

* Fevereiro 2010

* Outubro 2009

* Julho 2009

* Fevereiro 2009

* Dezembro 2008

* Novembro 2008

* Outubro 2008

* Setembro 2008

* Julho 2008

* Abril 2008

* Março 2008

* Dezembro 2007

* Novembro 2007

* Outubro 2007

* Setembro 2007

* Julho 2007

* Junho 2007

*tags

* todas as tags

*AcrescentosHistóricos

ANO 147 a.C. ANO 153 a.C.

*PartilharConhecimento

* PartilheConhecimento

*Bibliografias

Os Lusitanos - No contexto Peninsular História de Roma Estrabão, III, 3,7 Polibio, XXXIV

*visitas

contadores
contadores